terça-feira, janeiro 25, 2011

Conservatório de Música-Olhão








3 comentários:

secretcontinent disse...

De geometrias variáveis consoante o ponto de vista de quem contempla, o conjunto (equilibrado) de volumes retém o olhar em diferentes momentos do edifício (ora nesta confluência de planos, ora naquele ângulo, ora naquela linha, ora ainda no modo como a luz molda o edifício por dentro e por fora) e obriga a um movimento permanente do acto de ver.
Para edifício com a função de espaço da música, a construção estrutura-se de forma ritmada e proporcional na distribuição de cores segundo a distribuição dos volumes.
Nesse aspecto, aproxima-se mais dos processos composicionais contemporâneos (até certo ponto desconstrutivos), mais assentes no trabalho em torno do ritmo e do contraponto (e portanto, mais "horizontal") do que de uma visão "vertical", harmónica, de base monolítica.
É, no entanto, também um espaço para aprendizagens, e aí seria igualmente interessante conhecer as funcionalidades que o projecto encerra para alunos, professores e pais--algo que as três projecções apresentadas não desvendam.
Há ainda que contar com outra questão: a integração do edifício e do(s) espaço(s) exterior(es) que reivindica para si na envolvente urbana e paisagística. Também isso seria de todo o interesse dar a conhecer.
António Lopes

Bruno Bernardes disse...

Antes de mais, obrigado pelo comentário.
A concepção interior do edifício será feita de acordo com as regras impostas para este tipo de espaços.No entanto todas as variantes propostas ao nível da volumetria, só por si implicam que a proposta será e como disse, um conjunto de ritmos onde as diferentes formas tendem a influenciar o interior,tornando os espaços mais interessantes e com essa ligação efémera à musica, sendo a principal referencia para a execução do projecto.
Ao nível da implantação e inserção urbana,este será construido numa zona industrial, conciliando a imagem comum neste tipo de espaços, especialmente ao nível dos materiais a aplicar, sem que se torne dissonante nas suas relações de proximidade.Sendo assim, tentou-se criar um objecto que não se afaste da função a que se destina, podendo ser também motivo de inspiração e contemplação.

Susana Silva disse...

Este projecto do conservatório de Olhão é um sonho que alunos, professores e pais esperam que se torne uma realidade. Parabéns ao Conservatório por esta esperança e ao arquitecto pela arte. Que a beleza e a virtude deste projecto inspire os "mecenas" locais, regionais e nacionais a contribuirem para a sua concretização...
Susana Silva (encarregada de educação de um aluno do CMO)